sábado, 30 de setembro de 2017

Um belo casarão na Bispo Dom José 2349

Um belo casarão na Bispo Dom José 2349

Um belo casarão na Bispo Dom José 2349
Um belo casarão na Bispo Dom José 2349

Esta bela casa fica na Rua Bispo Dom José, no Batel. É uma Unidade de Interesse de Preservação.

Foi projetada e construída pela Sra. Rosa Lubrano Mendes, professora de piano, casada com o Sr. Arthur Juvencio Mendes, advogado. O casal mudou para a casa em 1937, ano que imagino ter sido o do final da construção.

Depois disso a casa teve outros proprietários. Segundo um comentário em uma rede social, a casa pertenceu a família Berger, pelo menos por um período.
A “Gazeta do Povo” disse que a casa pertenceu a alguém da família Hauer também.

Na mesma reportagem, a “Gazeta do Povo” informa que no terreno (“de  quase 7 mil m²”) será construído um supermercado, mas a casa será preservada (mas o jardim, julgando pelos desenhos do projeto, vai ser ocupado pela entrada de um estacionamento).

Referências:

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Comendador Araujo 938

Casa na Rua Comendador Araujo 938
Casa na Rua Comendador Araujo 938
Casa na Rua Comendador Araujo 938 - detalhe da platibanda

Esta casa na Rua Comendador Araújo é uma Unidade de Interesse de Preservação e atualmente é ocupada por um bar.
A casa é bem bonita, principalmente a decoração na platibanda e janelas.

Gosto de ligar as casas que fotografo com alguma coisa sobre a história delas. Quando foram construídas, quem foram os primeiros proprietários e coisas assim. Mas nem sempre encontro as informações. Se você, que acompanha o blog, souber alguma coisa sobre estas casas que não tenho informações, por favor, entre em contato.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Edifício D. Pedro II

Edifício D. Pedro II

Localizado na Alameda Dom Pedro II, esquina com a Rua Coronel Dulcídio, o Edifício D. Pedro II tem 12 andares, com três apartamentos por andar.
Foi projetado pelo engenheiro/arquiteto Elgson Ribeiro Gomes. Natural de Florianópolis, onde nasceu em 1922, o professor Elgson formou-se em engenharia em Curitiba (UFPR) e em arquitetura em São Paulo (Faculdade de Arquitetura Mackenzie). Retornou para Curitiba da década de 1960 e foi um dos fundadores do curso de arquitetura e urbanismo da Federal.
Modernista, foi responsável pela construção de inúmeros prédios com esse estilo na cidade.

Publicação relacionada:
Edifício Canadá
Edifício Barão do Serro Azul

Referência:

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Edifício Manoel da Costa Cunha

Edifício Manoel da Costa Cunha

Edifício Manoel da Costa Cunha - detalhes

Edifício Manoel da Costa Cunha - detalhes

Edifício Manoel da Costa Cunha

Gosto muito desse pequeno edifício na Rua XV de Novembro, esquina com a Rua Monsenhor Celso. É uma das jóias da rua.
Com muitas portas de madeira em ogiva, elemento do gótico, tem características muito interessantes. Repare também nas belas grades de ferro forjado nas diversas sacadas e nos ladrilhos (importados de Portugal) que revestem os andares superiores.
As grandes nas portas no térreo são bem mais recentes, mas são muito bonitas também e valem ser apreciadas.
A sua construção foi concluída em 1893, por encomenda do comerciante de origem portuguesa Manoel da Costa Cunha, com projeto do italiano Ernesto Guaita. A construção foi confiada ao mestre de obras alemão Henrique Henning. Henning trabalhou no final da construção da Santa Casa e foi o responsável pela construção da Catedral de Curitiba.
No térreo ficava a loja de roupas do Sr. Cunha e na parte superior a residência de sua família.
Durante a ocupação de Curitiba pelas tropas federalistas em 1894 o Sr. Manoel teve o estoque de sua loja requisitado pelos ocupantes da cidade (parece que abasteciam-se de roupas na loja do Sr. Manoel e pagavam com vales que nunca foram resgatados). Com isso, ficou com muitas dívidas e mais tarde foi obrigado a vender o imóvel ao ervateiro Manoel de Macedo.
O edifício é uma Unidade de Interesse de Preservação. Lembrando também que a paisagem urbana da Rua XV de Novembro e Avenida Luiz Xavier, entre a Praça Osório e a Praça Santos Andrade é tombada pelo Patrimônio Cultural do Paraná.

Referência:

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib

Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib

Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib

Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib

Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib

Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib

Inaugurada em 1972, depois de dois anos de construção, foi projetada por Kamal David Curi.
Além dos minaretes e da cúpula, chama a atenção o belo trabalho nos azulejos, com arabesco bem elaborados e inscrições em árabe.
A Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib fica na Rua Kellers.

Referência:

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

O Palacio Garibaldi, novamente

Palácio Garibaldi

Hoje, outra foto da fachada do Palácio Garibaldi, bem tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná e Unidade de Interesse de Preservação.
Saiba um pouco sobre ele na publicação: Palácio Garibaldi.

domingo, 24 de setembro de 2017

1898

Casarão na Avenida Jaime Reis

Casarão na Avenida Jaime Reis

Casarão na Avenida Jaime Reis

Este casarão na Avenida Jaime Reis é uma Unidade de Interesse de Preservação.
Muito bonito e muito bem conservado. Se a data na platibanda – 1898 – indicar a data da construção, ele está com quase 120 anos.

sábado, 23 de setembro de 2017

Os lustres da Igreja da Ordem

Os lustres da Igreja da Ordem

Os lustres da Igreja da Ordem

Os lustres da Igreja da Ordem

Os lustres que estão na Igreja da Ordem estavam anteriormente na antiga Igreja Matriz, que foi demolida em 1875 para construirem a atual.
Para a visita de D. Pedro II à cidade em 1880, a Igreja da Ordem passou por uma reforma, ocasião em que o lustres foram instalados.

A Igreja da Ordem é um bem tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná e uma Unidade de Interesse de Preservação

Publicação relacionada:
Igreja da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas

Referência:

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Praça João Cândido

Praça João Cândido

Panorâmica da Praça João Cândido. Localizada no alto do São Francisco, com as ruínas e o belvedere é um bem tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná e uma Unidade de Interesse de Preservação.
As Arcadas de São Francisco é uma construção recente, uma arquibancada que tem na parte inferior uma passagem de comércio e lazer.
A placa fixada nas Arcadas diz o seguinte:

“ARCADAS DE SÃO FRANCISCO

NESTE ESPAÇO QUE ABRIGA AS RUÍNAS
DA INACABADA IGREJA DO SÉCULO XIX,
CERCADAS DE LENDAS DE TÚNEIS E PIRATAS,
NASCE HOJE UMA RUA DE COMÉRCIO E LAZER.
SOB A PLATÉIA DO PALCO AO AR LIVRE,
AS ARCADAS DE SÃO FRANCISCO
FORMAM NOVO ACESSO
ENTRE AS RUAS JAIME REIS E DOUTOR KELLER.
REVITALIZA-SE ESTE PEDAÇO DO SETOR HISTÓRICO,
ALIANDO A MEMÓRIA DO PASSADO
À CONSTRUÇÃO DO FUTURO,
PARA O PLENO EXERCÍCIO DA CIDADANIA.

26 DE MARÇO DE 2995

RAFAEL GRECA DE MACEDO
PREFEITO

PREFEITURA DA CIDADE
CURITIBA”

Publicações relacionadas.
As Ruínas de São Francisco
O Belvedere no Alto do São Francisco

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Edifício Dr. Jorge Magno Borges

Edifício Dr. Jorge Magno Borges

Edifício Dr. Jorge Magno Borges - painel cerâmico na esquina

O Edifício Dr. Jorge Magno Borges fica na Alameda Augusto Stellfeld, esquina com a a Rua Desembargador Ermelino de Leão.
O que chama a atenção nele é um belo painel cerâmico na esquina.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Casa da Família Bürgel

Casa da Família Bürgel

Casa da Família Bürgel - detalhe

Casa da Família Bürgel

Casa da Família Bürgel

Esta casa na Avenida do Batel foi construída pelo Sr. Ricardo Bürgel em 1921. Serviu com residência da família Bürgel até os anos 1980. A casa é uma Unidade de Interesse de Preservação.

O Sr. Ricardo e seus irmãos eram proprietários da Padaria Irmãos Bürgel, localizada no outro lado na rua, quase na frente da casa.

Publicação relacionada:
Antiga Padaria Irmãos Bürgel

Referência:

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Preto e cinza

Sobrado na Alameda Cabral

Sobrado na Alameda Cabral. Também decorado com motivos geométricos.

As vezes fico com a impressão que este blog está parecendo um classificado imobiliário, tal a quantidade de imóveis que estão para vender ou alugar. Sinais dos tempos.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Avenida do Batel 1514

Avenida do Batel 1514

Esta casa na Avenida do Batel é outra Unidade de Interesse de Preservação.
Atualmente, aparentemente faz parte de um edifício que foi construído nos fundos.
Estranho que o edifício tenha resolvido adotar o número 1550, uma vez que a casa seguinte (antiga Churrascaria Cruzeiro) tem o número 1548. Coisas de construtoras.

domingo, 17 de setembro de 2017

Uma sacada diferente

Casa na Rua Desembargador Ermelino de Leão com um sacadinha diferente

Esse sobrado, pintado de roxo (ou seria púrpura?), na Rua Desembargador Ermelino de Leão, é uma Unidade de Interesse de Preservação. Repare nos diversos detalhes decorativos e especialmente na sacada, que tem um formato diferente. Mais parece um púlpito.

sábado, 16 de setembro de 2017

Uma casa rosa na Julia da Costa

Uma casa rosa na Júlia da Costa

Uma casa rosa na Júlia da Costa

Bem bonita esta casa na Alameda Júlia da Costa.
Gostei da combinação de cores que os proprietários usaram e repare também nos detalhes da decoração, com motivos geométricos e linhas retas.
Tem as pichações também, mas nem vou comentar. O negócio é tentar abstraí-las.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Trajano Reis 144

Sobrado na Rua Trajano Reis

Outro sobrado bem interessante na Rua Trajano Reis.
Aliás, a Trajano Reis tem muitas casas bacanas como esta.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Outra bela casa com uma araucária

 Outra bela casa com uma araucária

 Outra bela casa na Avenida Munhoz da Rocha

 Outra bela casa na Avenida Munhoz da Rocha - detalhe portão

Outra bela casa na Avenida Munhoz da Rocha.
Não consegui descobrir nada sobre a história dela, mas repare no pinheiro e no belo portal de entrada. Outra coisa que chamou a atenção foram as janelas e porta no térreo, com aquelas ondas na parte superior. Repare que a casa ao lado também tem esse tipo de janela. Devem ter sido construídas na mesma época

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

1914

Casa, possivelmente de 1914, na Rua Bispo Dom José

A data na platibanda pode indicar que esta casa na Rua Bispo Dom José foi construída em 1914. Tendo, portanto, mais de 100 anos.
Observando um pouco mais atentamente o telhado e o posicionamento da data, a impressão que fica é que a parte esquerda da casa é mais recente. Mas isso é apenas especulação de minha parte, uma vez que não tenho qualquer informação sobre ela.
As aberturas chamam a atenção. Gostei dela.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Uma sacada na Desembargador Ermelino de Leão

Uma sacada na Desembargador Ermelino de Leão

Casa na Rua Desembargador Ermelino de Leão. Interessante o projeto da entrada, com duas colunas na varanda, e da sacada no andar superior.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

domingo, 10 de setembro de 2017

Outra casa com ornamento de ferro e capelinha

Outra casa com ornamento de ferro e capelinha

Outra casa com ornamento de ferro e capelinha - detalhe

Outra casa com ornamento de ferro e capelinha - detalhe

Outra casa com ornamento de ferro e capelinha - detalhe


Esta casa (seriam duas?) na Rua Presidente Cavalcanti tem uns detalhes bem interessantes, como a grade na sacada, o ornamento de ferro e aquela capelinha com imagem.
Adoro descobrir esses pequenos detalhes, coisa que só faço andando a pé, calmamente, pela cidade. Com certeza já havia passado inúmeras vezes por ela de carro (centenas? milhares?), mas só fui notar naquele dia que estava caminhando. Acho que estar com uma máquina fotográfica ajuda também, a gente fica mais atento.

sábado, 9 de setembro de 2017

Antiga Padaria Irmãos Bürgel

Antiga Padaria Irmãos Bürgel

 Sr. Franz (Francisco) Bürgel (1859-1909), natural da Austria, era padeiro e tinha a Padaria do Batel. Ao falecer deixou viúva a Sra. Mathide e cinco filhos pequenos: Ricardo, Luiza, Arnoldo, Adolpho, Gertrudes e Francisco. O filho mais velho, Ricardo Bürgel (1894-1986), com apenas quatorze anos abandonou a escola e foi ser padeiro, ajudando a sua mãe e continuando o negócio da família. Mais tarde, com a ajuda dos irmãos a Padaria Irmãos Bürgel torna-se a maior da cidade, abrindo até cem saco de farinha de cinquenta quilos por dia. O Sr. Ricardo casou com Olga Schult Bürgel. Com espírito aventureiro, o Sr. Ricardo, junto com sua esposa e amigos, entre eles o Sr. Carlos Ross, participava de excursões ao litoral do estado. O que era uma grande aventura na época, com estradas e veículos precários. Foi um dos pioneiros de Matinhos e a sua casa foi a terceira a ser construída no balneário.

O Sr. Eduardo Engelhardt, mais tarde fundador da Padaria América, aprendeu o ofício de padeiro na Padaria do Batel, dos Bürgel

Não sei quando o prédio foi construído, ou se foi construído pelo Sr. Franz ou por seus filhos. Na foto antiga, extraída do vídeo indicado nas referências, podemos ver a aparência antiga da padaria (nome na fachada parece ter sido incluído, ou realçado, mais tarde em um programa de editoração de fotos).

O prédio é uma Unidade de Interesse de Preservação.

Publicação relacionada:
Padaria América


Referências:

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

Se existe algo como uma imagem oficial da padroeira da cidade, sem dúvidas, seria a da Catedral.

De cima para baixo, as duas primeiras fotografias são da imagem de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais que encontra-se no Museu Paranaense.
A plaquinha no local diz o seguinte:

“Nossa Senhora da Luz dos Pinhais
Imagem portuguesa, em terracota, trazida para a Vila de Atuba pelos primeiros colonizadores luso-brasileiros, no início do século XVII. Segunda a lenda, a Santa amanhecia olhando na direção onde deveria ser fundada Curitiba. A imagem ocupou o altar principal da antiga capela e, posteriormente, da primeira catedral de Curitiba até 1720. Em 1902, foi incorporada ao acervo do Museu Paranaense pelo então diretor Romário Martins.”

As duas fotos seguintes são da imagem que está no Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba. A identificação no local diz o seguinte:

“IMAGINÁRIA - NOSSA SENHORA DA LUZ DOS PINHAIS
TERRACOTA/POLICROMADA-SÉC. XVIII
Doação Secretaria da Cultura do Estado do Paraná”

A última foto é a da imagem que encontra-se atualmente na Catedral. Não estou certo, mas imagino que esteja ali desde 1893, quando o atual templo foi inaugurado.

Há alguma controvérsia envolvendo a primeira imagem. Alguns dizem que ela não teria vindo de Portugal. Na falta de documentos, qualquer um dos lados pode ter razão.
De minha parte, o mais importante é que ela faz parte do mito fundador da cidade.

Para quem não conhece o mito fundador de Curitiba, ele diz resumidamente o seguinte: a Nossa Senhora que ficava na capela na Vilinha do Atuba, onde os primeiros habitantes estavam instalados, teimava de amanhecer virada em uma direção diferente daquela que havia sido deixada na noite anterior. Interpretaram isso como sendo um sinal de que ela estava querendo mudar de local e que as pessoas deveriam ir junto. O lado que ela olhava indicava a direção que deveriam seguir. Para escolher o novo local, os primeiros habitantes contrataram a assessoria do cacique Tindiquera (o chefão da região). Armado de um bastão Tindiquera, seguido dos habitantes da vilinha, saiu na direção que a Nossa Senhora indicava. Parou na atual Praça Tiradentes, mais ou menos onde hoje está a Catedral, e lá fincou o seu bastão e teria dito "Taki Keva Coré Etuba”, algo como “aqui muito pinhão”.

Essa história é ótima. Já escrevi aqui que a cidade que não tem um mito fundador deveria criar um.

Publicações relacionadas:
Palacete Garmatter
Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba
Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz do Pinhais
A escultura “Fundação de Curitiba” de João Turin
Memorial a Nossa Senhora da Luz dos Pinhais