domingo, 20 de maio de 2018

Barão do Rio Branco 593 - Unidade de Interesse de Preservação também

Barão do Rio Branco 593 - Unidade de Interesse de Preservação também

Barão do Rio Branco 593 - Unidade de Interesse de Preservação também

Barão do Rio Branco 593 - Unidade de Interesse de Preservação também

Barão do Rio Branco 593 - Unidade de Interesse de Preservação também

Outra Unidade de Interesse de Preservação na Rua Barão do Rio Branco.
O térreo do sobrado foi alterado, mas o andar superior é uma jóia. Colunas, volutas, janelas, platibanda, sacada com grade em ferro forjado e todos os demais ornamentos são todos muito bonitos.

Pena não saber nada sobre a história dela. Mas sempre fico na esperança de que após publicar alguém de uma dica.

sábado, 19 de maio de 2018

No céu tem cachaça?

asa localizada na Rua Theodoro Makiolka

asa localizada na Rua Theodoro Makiolka - detalhe labrequins

asa localizada na Rua Theodoro Makiolka - detalhe

asa localizada na Rua Theodoro Makiolka, esquina com a Rua Lauro Varombi


Esta casa localizada na Rua Theodoro Makiolka, esquina com a Rua Lauro Varombi, é uma Unidade de Interesse de Preservação.

Entrei em contato com a senhora Danusia Maria Walesko que tem o blog “Santa Cândida A História e as Histórias de cada um” e ela, gentilmente, contou-me um pouco da história da casa.

“O último morador dessa casa foi a família do senhor Constante Baude (Bałdy em polonês) e a Sra. Celestina Kulik Baude. … a propriedade foi vendida para funcionários do antigo Banestado que montaram um condomínio. Consta que o primeiro morador foi Estevão (Stevan) Kachel imigrante polaco que se estabeleceu ali quando a colônia Santa Cândida foi criada em 1875. Não há certeza se já essa casa ... só que era ali.”

Estou publicando também uma foto antiga da casa, que conforme informou a senhora Danusia “atribui-se ao falecido Sr. Felippe Skora a execução da foto”.

Ela também indicou-me um vídeo sobre uma discussão havida no local, enquanto era um armazém, sobre a existência ou não de cachaça no céu. Vale assistir o vídeo que está neste endereço.

Referências:

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Um mosaico de Franco Giglio no Edifício Cabral

Um mosaico de Franco Giglio no Edifício Cabral

O Edifício Cabral, localizado na Alameda Cabral, 246; esquina com a Rua Saldanha Marinho

O Edifício Cabral, localizado na Alameda Cabral, 246; esquina com a Rua Saldanha Marinho é outro dos prédios de Curitiba com um painel do artista italiano Franco Giglio (1937-1982), que residiu alguns anos em Curitiba.

Não sei se o mosaico tem um nome, mas faz referência clara a Pedro Alvares Cabral e ao descobrimento do Brasil. Pena que esteja danificado. Um painel desses restaurado valoriza o edifício.

Falando no edifício, ele também é bem interessante e suas linhas são destacadas pela pintura com cores complementares.

Publicações relacionadas:
Biblioteca Franco Giglio abandonada
Dois mosaicos de Franco Giglio
Edifício Brasílio de Araújo

Referência:
GALANI, Luan. Rua Saldanha Marinho tem exuberante diversidade arquitetônica; veja o roteiro. Gazeta do Povo, Curitiba, 14 jan. 2017. Haus. Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/haus/arquitetura/saldanha-marinho-guarda-uma-das-maiores-diversidades-arquitetonicas-da-cidade-veja-o-roteiro/>. Acesso em: 17 mai. 2017.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Barão do Rio Branco 546 - outra Unidade de Interesse de Preservação

Barão do Rio Branco 546 - outra Unidade de Interesse de Preservação

Barão do Rio Branco 546 - outra Unidade de Interesse de Preservação

Este prédio na Rua Barão do Rio Branco, 546 é uma outra Unidade de Interesse de Preservação na rua.

Atualmente ocupado por um hotel, está com a fachada muito bem conservada.
As UIP que são ocupadas por hotéis, de um modo geral são bem cuidadas.

Como sempre, a dificuldade de encontrar informações sobre a história do prédio. A informação mais antiga que consegui do endereço é de 1939 e que existiria no local uma loja de móveis (M. Miller). Mas não estou seguro dela. A Rua Barão do Rio Branco, além de trocar de nome (antiga Rua da Liberdade), sofreu alterações na numeração das edificações ao longo do tempo. Considere a informação desse parágrafo apenas como uma pista, não como um fato.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Edifício Itália

Edifício Itália
Edifício Itália - detalhe janelas

Localizado no início da Rua Professor Fernando Moreira, o Edifício Itália é outra obra projetada por um dos percursores do modernismo em Curitiba, Elgson Ribeiro Gomes (1922-2014)
O projeto é de 1962.

Publicações relacionadas:
Edifício Gemini
Edifício Canadá
Edifício Alvorada
Edifício D. Pedro II
Edifício Barão do Serro Azul

Referência:

terça-feira, 15 de maio de 2018

Rua da Cidadania - Regional Boa Vista

Rua da Cidadania - Regional Boavista

Rua da Cidadania - Regional Boavista

Rua da Cidadania - Regional Boavista

Rua da Cidadania - Regional Boavista

Rua da Cidadania - Regional Boavista

Rua da Cidadania - Regional Boavista

Rua da Cidadania Boa Vista, localizada na Avenida Paraná, 3600; no Bairro do Bacacheri.

Gosto da arquitetura dessas “ruas da cidadania” e acho o conceito delas bem interessante, reunindo em um mesmo local diversos serviços públicos, descentralizando-os. Não conheço todas elas, mas as que conheço são todas localizadas ao longo das vias estruturais, o que facilita tanto para quem vai de ônibus como de carro.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Centro de Saúde Modelo

Prédio na Rua Barão do Rio Branco, inaugurado em 1950

O prédio da Secretaria de Saúde do Paraná na Rua Barão do Rio Branco, 465; esquina com a Rua André de Barros é uma Unidade de Interesse de Preservação. Tem linhas típicas da arquitetura do Estado Novo.

Foi inaugurado, como Centro de Saúde Modelo, no mesmo dia da inauguração do prédio atual do Colégio Estadual do Paraná, no dia 29 de março de 1950, durante uma visita do então presidente Eurico Gaspar Dutra.
A inauguração deu-se durante a gestão do governador Moisés Lupion, mas a verba federal para construção, como no caso do Colégio Estadual, foi pleiteada e conseguida pelo interventor Manoel Ribas.

Até fevereiro deste ano funcionava no local a sede da 2º Regional de Saúde – Metropolitana, que foi transferida para a Avenida Marechal Floriano. O prédio atual, segundo noticiou o governo do estado, será reformado para ser a nova Escola de Saúde Pública do Paraná.

O jornal “O Dia”, de 2 de abril de 1950, na pág. 4, descreveu assim o prédio.

“… O edifício do Centro de Saúde ocupa uma áreas de 4.266 metros quadrado. O sub-solo é dotado de abrigo anti-aéreo, Garagens para 8 carros, Chefia, Depósitos, Produção de gaz, Socorros irritados, Sala de máquinas e Sanitários.
No 1.º andar estão: Almoxarifado, Chefia — Exame de Lepra, Ga. Médico, Exame de doentes, Laboratório C. S., Repouso-Pneumotorax, Colheita de Material, Gab. de Saúde, Gab. Médico, Injeções, Fichário, Sala de espera tuberculosos, Gab. Médico, Raio X, Câmara escura, Sala de espera raio X, Hall, Portaria, Elevadores, Gab. Dentário, Sala de espera, Gab. escolar, Gab. pré-escolar, Câmara escura, Gab. dentário, Oftalmologia, Otorrino Laringo jat. Higiene infantil Pesagem fichário, Gab pré-natal, Repouso injeções, Higiene mental, Esterilização, Preparo de dietas, Distribuição, Sanitários.
No 2.º andar: Fichário, Gab. médico, Curativos, Lavagens, Injeções, Sala de espera homens, Sala de espera mulheres, Hall, Hall de distibuição, Elevadores, Arquivo central, Protocolo, Secretaria, Gabinete, Chefia de C. S., Guardas, Polícia Sanitária, Higiene da alimentação, Transmissíveis, Fichário, Higiene de Trabalho, Arquivo, Visitadoras, Secretaria, Gab. Chéfe, Farmácia, Expedição, Embalagem, Depósito, Comprimidos, Lavagem esterilização, Hepodermia, Análises, Sanitários.
E no 3.º andar: Hall, Auditórios, Estudo, Biblioteca, Sanitários, Elevadores, Hall, Fiscalização, Propaganda e educação sanitária, Secção Técnica, Chéfe, Malária, Venéreas, Chefia dos distritos Sanitários, Engenharia Sanitária, Profilaxia da lépra, Sala de desenho, Epidermiologia, Secção Bio-estatística, Sanitários, Protocolo, Secretaria do diretor, Despacho, Contadoria, Secretaria, Chéfe da Secretaria, Maternidade infância, Médico social, Gab. reservado, Toucador, Arquivo.
Seu custo total foi de dez milhões de cruzeiros.”

Publicação relacionada:
Colégio Estadual do Paraná

Referências:

domingo, 13 de maio de 2018

Deusa-mãe

Escultura que faz parte da Coleção Fausto Godoy doada ao Museu Oscar Niemeyer - MON

“Deusa-mãe com coroa de louros;
antiga região de Gandhara, Paquistão, séc. I - II d.C.
terracota”.

A peça faz parte da Coleção Fausto Godoy doada ao Museu Oscar Niemeyer - MON

Publicação relacionada:
Ásia: a terra, os homens, os deuses

sábado, 12 de maio de 2018

As grades no Reservatório do Alto São Francisco

As grades no Reservatório do Alto São Francisco
As grades no Reservatório do Alto São Francisco - detalhes
As grades no Reservatório do Alto São Francisco
As grades no Reservatório do Alto São Francisco - detalhes

Detalhes das grades que cercam o Reservatório do Alto São Francisco.
As grandes estruturas são interessante, mas também os pequenos detalhes. No caso do reservatório, os detalhes revelam uma obra feita com capricho no sentido estético, pensada não só na utilidade e uso, mas também na beleza.
Não é a toa que o reservatório é tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná e é uma Unidade de Interesse de Preservação.

Publicação relacionada:
Reservatório do Alto São Francisco

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Saldanha Marinho 577

Casa na Saldanha Marinho, restando apenas duas parede, que é Unidade de Interesse de Preservação

Casa na Saldanha Marinho, restando apenas duas parede, que é Unidade de Interesse de Preservação

Casa na Saldanha Marinho, restando apenas duas parede, que é Unidade de Interesse de Preservação

Esta casa na Rua Saldanha Marinho, esquina com a Rua Voluntários da Pátria é uma Unidade de Interesse de Preservação, ou pelo menos o que resta dela.
A data na platibanda é 1925, provavelmente o ano da construção dela.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Mulher Maravilha

Grafite em um muro na Rua Lourenço Pinto

Belíssimo grafite em um muro na Rua Lourenço Pinto, quase na esquina com a Rua André de Barros.
O grafite todo é muito bonito, mas os olhos chamaram a atenção de maneira especial.
Tem gente muito boa fazendo este tipo de arte na cidade.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Sobrado na Padre Agostinho (também com ornamento de ferro)

Sobrado na Padre Agostinho (também com ornamento de ferro)

Sobrado na Padre Agostinho (também com ornamento de ferro) - detalhe

Sobrado na Rua Padre Agostinho, com sacada e platibanda com ornamento de ferro (sempre eles).
As grades das portas também são bacanas, sem contar a araucária na calçada.

terça-feira, 8 de maio de 2018

1926, outra UIP na Barão do Rio Branco

Sobrado na Rua Barão do Rio Branco
Sobrado na Rua Barão do Rio Branco
Sobrado na Rua Barão do Rio Branco - detalhe da platibanda

Bem interessante este sobrado em estilo eclético na Rua Barão do Rio Branco.
Repare na decoração dele, principalmente na platibanda com aquelas conchas.
A data na parte central, 1926, possivelmente indica o ano da construção.
O prédio é uma uma Unidade de Interesse de Preservação.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

A feirinha foi indicada para patrimônio imaterial de Curitiba

Vista parcial da Feira do Largo da Ordem

Início (ou final) da Feira do Largo da Ordem que foi indicada recentemente pelo Conselho Municipal de Patrimônio Cultural (CMPC) para ser reconhecida como patrimônio imaterial de Curitiba. A indicação no conselho foi unânime e agora o processo deve passar por alguns trâmites burocráticos até o reconhecimento oficial.
Lendo a notícia na “Gazeta do Povo” fiquei sabendo que ela até tem um nome oficial, que desconhecia, “Feira de Artes e Artesanato do Largo da Ordem”.

Publicação relacionada:
Largo Coronel Enéas

Referência:

domingo, 6 de maio de 2018

Outra rampa no MON

Rampa nos fundos do Museu Oscar Niemeyer

Rampa nos fundos do Museu Oscar Niemeyer

Rampa nos fundos do Museu Oscar Niemeyer

Já reparou nesta rampa no MON (Museu Oscar Niemeyer)?
Menos conhecida que a sua “irmã” que fica na frente do prédio, esta está nos fundos e não é utilizada normalmente, pois é uma saída de emergência. Não sei se o projeto previa esse uso. Mas é também muito bonita e de linhas elegantes.

Publicações relacionadas:
A rampa
O Olho
Edifício Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco

sábado, 5 de maio de 2018

Ornamento de ferro nessa também

Casa na Rua Desembargador Isaías Bevilaqua
Casa na Rua Desembargador Isaías Bevilaqua - detalhe ornamento de ferro

Simpática casa na Rua Desembargador Isaías Bevilaqua, provavelmente construída em meados do século passado. Ela também com ornamento de ferro. Um dias desses acabo fazendo uma publicação só com esses adornos.

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Outra casa na Visconde de Nácar

Casa com janelas em arco, colunas espiraladas e platibanda

Casa com dois andares na Rua Visconde de Nácar.
Repare nas três janelas em arco com aquelas colunas espiraladas entre elas (essas colunas parecem ter sido moda), nas grades, na entrada também em arco e na platibanda. Bacana.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Reservatório do Alto São Francisco

Portão de entrada no Reservatório do Alto São Francisco
Fonte no Reservatório do Alto São Francisco
Muro lateral do Reservatório do Alto São Francisco
Antiga casa de máquinas do Reservatório do Alto São Francisco

O totem no local diz o seguinte:

“A pedra fundamental
foi lançada em 1904.
Construído em
alvenaria de tijolos,
em arco pleno, tem
vão livres sobre
embasamento de
pedras e apresenta
traços de arquitetura
eclética e elementos de
art nouveau.
O reservatório do
tombado em 1990 e
passou a ser Unidade
de Interesse de
Preservação em 1996.”

Como é um reservatório subterrâneo, tem na parte superior uma praça, a Praça dos Presbíteros. Mas levo azar. Sempre que passo ali, com tempo, os portões estão fechados. Já houve ocasião que sabia que estaria aberto para algum tipo de apresentação, mas não era o caso de ir. A idéia não é cobrir eventos, mas fotografar a praça.

O reservatório fica na Rua dos Presbíteros, 55 e como o totem informa, é um bem tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná e uma Unidade de Interesse de Preservação.

Publicação relacionada:
As grades no Reservatório do Alto São Francisco

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Ontem foi dia de trabalho

Trabalhados puxando o seu carrinho de coleta de materiais para reciclagem

Nos encontramos ontem – Dia do Trabalho – na Rua Lourenço Pinto.
Eu tirando fotos e ele trabalhando.
Pediu um cigarro e aproveitei, enquanto fumávamos, para puxar um dedo de prosa.
Edney, esse é o nome dele, contou-me que o dia não estava muito bom. Com o comércio fechado e pouca gente nas ruas, a coleta estava fraca. Contou também que a concorrência é grande e que consegue fazer uns R$ 30,00 por dia. O que mais rende são as latinhas de alumínio. O carrinho não é dele e paga uma comissão para o dono.

Li em algum lugar um artigo, com um certo toque de ufanismo, falando dos altos índices de reciclagem de papel e alumínio do Brasil. Mas não mencionavam nada de que grande parte desses números é conseguido através do trabalho de pessoas como o Edney, que ganha trinta reais por dia.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Uma escada no Memorial da Cidade

Detalhe da escada no Memorial da Cidade de Curitiba

Uma foto da escada no Memorial da Cidade de Curitiba. Gosto da escada e gostei da foto.

Publicação relacionada:
Memorial da Cidade de Curitiba