sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz do Pinhais

Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz do Pinhais

Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz do Pinhais

Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz do Pinhais

O prédio da Catedral de Curitiba é uma das edificações que mais gosto na cidade. Cada vez que olho percebo alguma coisa, algum detalhe, que não havia reparado antes.

No mesmo local da igreja atual existia uma pequena capela de pau a pique (possivelmente construída em 1668), que em 1715 foi elevada a primeira igreja Matriz.
Mais tarde foi erguido no local um templo melhor, em pedra e barro, que foi inaugurado em 1721.
Em 1784, devido a rachaduras provocadas pelo lençol freático a igreja passa por reparos e a Matriz é transferida para a Igreja da Ordem.
Em 1860 resolveram anexar duas torres na antiga construção, mas o terreno da região não aguentou de vez e a igreja começou a apresentar rachaduras novamente.
Para resolver a situação, foi completamente demolida em 1875 e iniciaram a construção do prédio atual em 1876, que foi oficialmente inaugurado em 2 de setembro de 1893. Nesse meio tempo a Matriz foi novamente transferida, desta vez para a Igreja do Rosário.
A elevação à Catedral (i.é, sede episcopal) aconteceu em 1894, quando foi indicado o primeiro bispo, D. José Camargo de Barros.
Em 1926 foi criada a Arquidiocese de Curitiba, sendo nomeado arcebispo Dom João Francisco Braga.
Em 1993 a igreja é elevada à categoria de Basílica Menor.

Em estilo neogótico, a igreja atual foi projetada pelo arquiteto francês Afonse Conde Du Plat (ou Alphonse Conde des Plas). Dizem que ele inspirou-se na Catedral de Barcelona para o projeto. Não sei de onde tiraram isso, além do fato das duas serem igrejas, não consigo ver muitas semelhanças entre elas. O engenheiro responsável, Giovani Lazzarini, fez pequenas modificações no projeto original. As pinturas são dos artistas italianos Carlos Garbaccio e Anacleto Garbaccio.
Participaram na construção da Catedral inúmeros pedreiros, carpinteiros e marceneiros, principalmente de origens alemã e italiana.
Em 2012 foi concluído um restauro, muito bem feito diga-se.

A Catedral é uma Unidade de Interesse de Preservação.

Veja outras publicações sobre o assunto: interiorexteriorarcobotanteslanternim e anjos.