quinta-feira, 17 de agosto de 2017

XV 359

edifício na Rua XV de Novembro, 359

Outro dos edifícios da Rua XV de Novembro. Este já em estilo moderno, com linhas retas e sem enfeites, mas com duas sacadinhas. Os três andares superiores parecem estar desocupados.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Jaime Reis 238

Casa na Av. Jaime Reis, 238

Casa na Av. Jaime Reis, 238 - detalhe

Outra Unidade de Interesse de Preservação na Avenida Jaime Reis, no São Francisco.

Esta casa já foi um bar e tinha uma daquelas falsas fachadas, toda colorida. Ficou bem melhor assim.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Uma casinha amarela

Uma casinha amarela

Muito bonita esta casinha amarela na Rua Portugal. Casinha no sentido de pequena quando comparada com alguns casarões que aparecem por aqui. Na verdade, não é tão pequena assim.

domingo, 13 de agosto de 2017

Outro casarão no São Francisco

Outro casarão no São Francisco


Este casarão na Rua Treze de Maio, esquina com a Rua Mateus Leme também é uma Unidade de Interesse de Preservação.
Chama atenção aquela bay-window alta, bem no canto do prédio.

sábado, 12 de agosto de 2017

XV 329

casarão na Rua XV de Novembro, 329

casarão na Rua XV de Novembro, 329 - detalhe da platibanda com data

casarão na Rua XV de Novembro, 329

Mais um dos casarões da Rua XV de Novembro, este na esquina com a Rua Monsenhor Celso. É uma Unidade de Interesse de Preservação.
Além de grande, é muito bonito. Repare nas portas, principalmente na parte superior, naquela parte curva. Note também a grade de ferro forjado na sacada no segundo andar e a platibanda.
A julgar pela data na platibanda, bem na esquina, ele é de 1886, ou seja, tem mais de 130 anos.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Colégio Estadual Rio Branco

Colégio Estadual Rio Branco

O Colégio Estadual Rio Branco fica na Rua Bispo Dom José, esquina com a Rua Gabriel de Lara, no Seminário.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Beth B’nei Tsion

Um templo judaico-adventista.

Um templo judaico-adventista.

Não costumo passar muito por esse trecho da Av. Bento Munhoz da Rocha e nunca havia reparado nesse prédio, que em um primeiro momento pensei que fosse uma capela (não reparei que não tinha uma cruz).
Como não há qualquer indicação no local, pesquisei e descobri tratar-se de uma sinagoga. Um templo judaico-adventista.
Continuei curioso e descobri o seguinte:

“Beth B’nei Tsion (Templo/Congregação dos Filhos de Sião), é o nome adotado por congregações judaico-adventistas que têm surgido no Brasil e em várias outros países do mundo. Essas congregações têm sido o resultado da iniciativa da Conferência Geral, órgão mundial regulamentador da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em criar um espaço de diálogo inter-religioso entre dois povos: Judeus e Adventistas.”

Referência:

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

O interior da Casa Edith

O interior da Casa Edith


Interior da Casa Edith, que está instalada desde o início do século XX em um casarão construído em 1879.

Publicação relacionada:
Casa Edith

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Mais uma casa com azulejos na fachada

Mais uma casa com azulejos na fachada

Mais uma casa com azulejos na fachada

Outra casa em estilo modernista com azulejos na fachada.
Gosto de observar os desenhos nos azulejos que são de uma variedade grande de padrões e cores.

Publicações relacionadas:
Casa com azulejos na fachada
Outra casa com azulejos na fachada

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Augusto Stellfeld com Ébano Pereira

Casa na esquina da Augusto Stellfeld com Ébano Pereira

Casa na esquina da Augusto Stellfeld com Ébano Pereira

Casa na esquina da Augusto Stellfeld com Ébano Pereira - detalhe

Casa na esquina da Augusto Stellfeld com Ébano Pereira - anexo com lambrequim

Casa na esquina da Augusto Stellfeld com Ébano Pereira

Esta casa localizada na Alameda Augusto Stellfeld, esquina com a Rua Ébano Pereira também é uma Unidade de Interesse de Preservação.

Repare na platibanda e principalmente, na moldura de três das janelas, que têm uma decoração como motivos florais bem bonitos.
A casa tem um anexo, bem mais simples e com telhas de fibrocimento, mas decorada com lambrequins, o que deu um certo charme. Pena a cobertura.

domingo, 6 de agosto de 2017

Casarão Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque

Casarão Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque

Casarão Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque

Casarão Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque

Casarão Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque

Casarão Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque

Construído em 1918 por Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque (1876-1951), este casarão localizado na Rua Presidente Carlos Cavalcante é uma Unidade de Interesse de Preservação.
Na década de 1950 a casa foi adquirida pelo Estado do Paraná.
Em 1959 foi cedido pelo estado em regime de comodato à União Paranaense de Estudantes, que o ocupou até 1968.
Com a extinção da UPE em 1968, em processo movido pelo Ministério Público Federal (na época foram fechadas praticamente todas as associações estudantis do país) o imóvel foi retomado pelo estado.
Em 1983, foi novamente cedida a UPE pelo governador José Richa.
Em 1994 a casa, mal mantida, deixou de ser usada. No final dos anos 1990 e início dos anos 2000 a casa passou por uma reforma, bancada pela Prefeitura de Curitiba, mas devido a divisões no movimento estudantil o uso do casarão não foi retomado.
Após o reunificação do movimento a UPE retomou o uso no final de 2002.
Os cuidados com a casa continuaram a ser negligenciados, que acabou virando um mocó, ocupado por desocupados. A prefeitura acabou fechando o local.
Em 2013 o imóvel passou a ser administrado pela Fundação Cultural de Curitiba, que recuperou o imóvel e cedeu algumas salas para o uso da UPE no final de 2014.

Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque


Nasceu em 29 de janeiro de 1876 na cidade de Paraíba do Norte (mais tarde, João Pessoa), capital do estado com o mesmo nome.
Filho de João Lins de Albuquerque Júnior e Anna Carolina Baptista Lins de Albuquerque, começou a trabalhar bem cedo, como entregador de pacotes e balconista para ajudar a sua mãe viúva, e pagar os estudos.
Entrou para a Escola Militar do Ceará, com a finalidade de fazer o curso secundário, que assim seria gratuito. Em função de uma revolta na Escola Militar, ela foi fechada e os alunos engajados nas tropas que participaram da “Campanha de Canudos”, contra Antonio Conselheiro.
Depois foi morar com parentes no Ceará para concluir o ginásio.
Entrou na Faculdade de Direito do Recife, e para custear os estudos dava aulas de português e matemática em um colégio. Formou-se em dezembro de 1904.
Dois anos após a formatura passou em um concurso para professor na mesma faculdade em que havia formado-se, mas não foi nomeado por razões de apadrinhamento político.
Em setembro de 1907 mudou-se para Curitiba, onde abriu um escritório de advocacia, na Rua Doutor Muricy,  tendo como sócio Lindolpho Pessoa da Cruz Marques.
Em 1909 foi convidado a fazer uma consolidação das leis do município.
Casou com Hermínia da Silva Pereira Faria em 22 de abril de 1911.
Em 1913 participou da fundação da Universidade do Paraná (mais tarde Universidade Federal do Paraná - UFPR). No dia 24 de maio de 1913 ministrou a primeira aula do recém fundado curso de Direito.
Em fevereiro de 1919 fundou o jornal “A Gazeta do Povo” e mais tarde o jornal “O Dia”, sendo o primeiro diretor dos dois. Segundo suas próprias palavras "ambos destinados a formar as correntes de opinião do povo paranaense, para livrá-lo das estreitezas e egoísmos de certos políticos que não entendem a vida pública senão subordinada ao maquiavelismo dos interesses particulares.”.
Faleceu em Curitiba em 13 de janeiro de 1951.

Referências:

sábado, 5 de agosto de 2017

Um detalhe interessante

Casa decorada com motivos florais em relevo

Esta casa na Rua Bispo Dom José até recentemente estava com uma daquelas fachadas modernosas, artificiais, que foi retirada. Ficou muito melhor assim. Gostei também do detalhe da decoração com motivos florais em relevo. No local atualmente funciona um confeitaria.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Um telhado, um paralelepípedo e um cilindro

Um telhado, um paralelepípedo e um cilindro

A fachada dessa casa de arquitetura moderna é formada por um grande telhado que vai quase até o chão, por um paralelepípedo reto e um cilindro.

É interessante observar como a combinação de elementos geométricos simples com diferentes materiais e texturas consegue um resultado interessante e bonito.

A arquitetura modernista e outros estilos correlatos demonstraram que com linhas e formas simples, sem muitos enfeites, é possível construir edificações bonitas.

Gosto também daquele tipo de muro com “palitos”.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

São Francisco 278

Casarão na Rua São Francisco

Casarão na Rua São Francisco - detalhes

Casarão na Rua São Francisco - detalhes

Casarão na Rua São Francisco

Este sobrado na Rua São Francisco é uma das joias da rua. É uma Unidade de Interesse de Preservação. Parece que a fachada foi pouco alterada, mantendo inclusive as colunas metálicas no térreo.
Não consegui descobri nada sobre ele. Quando foi construído? Quem o construiu? Enfim, essas pequenas informações que procuro sempre descobrir dos prédios antigos que fotografo em minhas andanças.
Muitas vezes, depois de publicar, alguém fornece alguma dica.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

terça-feira, 1 de agosto de 2017

XV, 387

Prédio na Rua XV de Novembro

Prédio na Rua XV de Novembro

Este prédio, atualmente ocupado por um grande varejista de moda, é mais uma das Unidades de Interesse de Preservação da Rua XV de Novembro.

A fachada é bem bonita e está muito bem cuidada.