quarta-feira, 6 de julho de 2022

Uma casa de madeira na México

Casa de madeira na Rua México

Uma simpática casa de madeira na Rua México, com muro pré-fabricado.
Já comentei sobre a variedade de desenhos desses muros pré-fabricados. Considerando que são produzidos em série, a expectativa era de uma variação pequena entre eles. Chego a pensar que o pessoal que produz esse tipo de muro não reaproveita as formas, que a cada novo lote, fazem uma nova, com um novo desenho.

terça-feira, 5 de julho de 2022

segunda-feira, 4 de julho de 2022

Madeira e alvenaria em uma casa na Sete de Abril

Casa na Rua Sete de Abril - fachada
Casa na Rua Sete de Abril -  vista perfil
Casa na Rua Sete de Abril - detalhe platibanda e ornamento de ferro
Casa na Rua Sete de Abril - detalhe janela com coluna torsa
Casa na Rua Sete de Abril - detalhe
Casa na Rua Sete de Abril - detalhe textura da parede

Bem bacana a fachada em alvenaria dessa casa de madeira na Rua Sete de Abril, no Juvevê.
Parede texturizada, platibanda com ornamento de ferro sobre um losango, janela da varanda de entrada em arco, com algumas pedras de basalto na borda. A outra janela com telhadinho de proteção e uma coluna torsa no centro. Pedras escuras também formando uma espécie de rodapé. Algumas faixas retangulares em alto-relevo completando a decoração.

E o nome da rua onde a casa está situada? O que aconteceu em 7 de abril?

“Sete de Abril, Rua – Alto da XV (sic)

Foi a data em que Imperador D. Pedro I, por uma série de problemas internos ao seu governo, e ao lado das dificuldades financeiras, que provocaram o protesto das elites brasileiras, renunciou. Apesar da renúncia, sua relação com os assuntos internos de Portugal o tornaram cada vez mais impopular no Brasil. O constante declínio de seu prestígio e a crise provocada pela dissolução do gabinete, em 1830, fez o imperador sofrer oposição dos liberais e ocasionar uma reação popular, levando a abdicar em 7 de abril de 1831, em favor do filho D. Pedro II, que tinha apenas cinco anos de idade, sendo nomeado seu tutor, José Bonifácio de Andrade e Silva”
Referência: