quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Praça Dezenove de Dezembro

Praça 19 de Dezembro

Praça 19 de Dezembro

Praça 19 de Dezembro

Praça 19 de Dezembro

A Praça Dezenove de Dezembro foi construída pela necessidade de ter alguma coisa para inaugurar no dia da comemoração do centenário da emancipação política do Paraná, em 19 de dezembro de 1953.
O Centro Cívico, que foi o conjunto de obras planejado por Bento Munhoz da Rocha Neto para a comemoração, ainda era um grande canteiro de obras. Os atrasos haviam sido provocados pela falta de materiais (cimento e ferro) e de mão de obra, insuficientes na época para atenderem uma frente tão ampla de obras.
Erbo Stenzel foi o autor do projeto vencedor do concurso para o conjunto de monumentos, mas tudo indica que o governador Bento Munhoz da Rocha Neto teve forte influência nos desenhos finais.
Para a praça foi planejado e executado um obelisco (que ficou pronto para a inauguração) e um painel curvo (que não estava pronto), onde de um lado está um alto-relevo de autoria de Erbo Stenzel e Humberto Cozzo e no outro um painel de azulejos executado por Poty Lazzarotto.
Completando as obras de arte da praça, uma escultura representando o “Homem Paranaense”, executada por Humberto Cozzo. A escultura só ficou pronta em 1955, quando foi instalada.
Com o tempo a praça acabou ficando popularmente conhecida como a “Praça do Homem Nu”, por causa da grande escultura de Cozzo.
A inauguração da praça contou com a presença de Getúlio Vargas, então presidente.
Em 1972 foi colocada na praça uma outra escultura de autoria de Cozzo, que ele chamava de “Justiça” e que originalmente não havia sido feita para esse local.
Em outras postagens escreverei um pouco mais sobre cada uma dessas obras. A praça é tombada pelo Patrimônio Cultural do Paraná como parte do conjunto do Centro Cívico.

Referências:
GONÇALVES, Josilena Maria Zanello. A Arquitetura Moderna e o Sesquicentenário de Emancipação Política do Paraná: o Tombamento de Marcos de Referência da Arquitetura Moderna Paranaense. In: 5º SEMINÁRIO DOCOMOMO Brasil. São Carlos, Trabalhos. Disponível em: <http://docomomo.org.br>. Acesso em: 25 ago 2015.
BAHLS, Aparecida Vaz da Silva. A busca de valores identitários: a memória histórica paranaense. 2007. 207 p. Tese (Doutorando em História) - UFPR, Curitiba.
CAMARGO, Geraldo Leão Veiga de. Esculturas públicas em Curitiba e a estética autoritária. Revista de Sociologia e Política. Curitiba, n. 25, p. 63-82, nov. 2005.